Esboço de balanço da etnomusicologia no Brasil

Elizabeth Travassos

Resumo


A partir da constatação de que está em curso a institucionalização da etnomusicologia, no Brasil, comento quatro aspectos do contexto cultural e intelectual em que tal processo vem ocorrendo: (a) deslocamento do paradigma da evolução nacional, que dominou a produção musicológica brasileira; (b) crescimento da disciplina simultaneamente às discussões sobre a crise do conceito de cultura; (c) renovação das preocupações com a cisão entre discurso sonoro-musical e discurso verbal; (d) renovação das preocupações com a indústria cultural e com a mercantilização das práticas culturais. 


Palavras-chave


Etnomusicologia; Brasil.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Renato. História da música brasileira. Rio de Janeiro: Briguiet e Cia., 1942.

ANDRADE, Mário de. “Evolução social da música no Brasil”. In: Aspectos da música brasileira.

__________________. Mário de Andrade e a Sociedade de Etnografia e Folclore (1936-39). Rio de Janeiro: Funarte, 1983.

BOHLMAN, Philip. “Ethnomusicology’s challenge to the canon: the canon’s challenge to Ethnomusicology”. In: Bergeron, Katherine & Bohlman, Philip. Disciplining music. Musicology and its canons.

Chicago: University of Chicago press, 1992, pp. 116-36.

CÂNDIDO, Antonio. Literatura e sociedade. São Paulo: Editora Nacional, 1976. FELD, Steve. Sound and sentiment: birds, weeping, poetics and song in Kaluli expression. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 1982.

__________. “Sweet lullaby for world music”, Public culture, 12(1), 2000.

GEERTZ, Clifford. Nova luz sobre a Antropologia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

KAZADI wa Mukuna. Contribuição bantu na música popular brasileira: perspectivas etnomusicológicas. São Paulo: Terceira Margem, 2000.

KEIL, Charles. “Applied sociomusicology and Performance Studies”, Ethnomusicology, 42(2), 1998, p. 303-308.

LÉVI-STRAUSS, Claude. “Musique et identité culturelle”, Inharmoniques, 2. Paris: IRCAM; Centre Georges Pompidou, 1987.

LORTAT-JACOB, Bernard. “Musiques du monde: le point de vue d’un ethnomusicologue”, Revista Transcultural da Música, 5, 2000.

LUCAS, Glaura. Os sons do Rosário. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2002. _____________. “Musical rituals of Afro-Brazilian religious groups within the ceremonies of Congado”, Yearbook for Traditional Music, 34, 2002a, p. 115-27.

LYSLOFF, René T. A “Mozart in mirrorshades: ethnomusicology, technology and the politics of representation”, Ethnomusicology, 41(2), 1997, p. 206-19.

MATTOS, Cláudia. A poesia popular na república das letras: Sílvio Romero folclorista. Rio de Janeiro: UFRJ; Funarte, 1994.

MENEZES BASTOS, Rafael J., A musicológica Kamayurá. Florianópolis: EDUSC, 1999.

MENTJES, Louise, “Paul Simon’s Graceland, South African and the mediation of musical meaning”, Ethnomusicology, 34(1), 1990, p. 37-73.

NETTL, Bruno e BOHLMAN, Philip V. (eds.). Comparative musicology and anthropology of music: essays on the history of ethnomusicology. Chicago: University of Chicago Press, 1991.

REILY, Suzel. “Introduction: Brazilian musics, Brazilian identities”, British Journal of Ethnomusicology, 9/1, 2001, p. 1-10.

___________. Voices of the Magi: enchanted jouneys in Southeast Brazil. Cambridge: Cambridge University Press, 2003.

SAHLINS, Marshall. “O pessimismo sentimental e a experiência etnográfica: por que a cultura não é um ‘objeto’ em via de extinção” (Parte I), Mana 3(1), 1997, pp. 41-73.

SANDRONI, Carlos. Feitiço decente: transformações do samba urbano do Rio de Janeiro (1917-1933). Rio de Janeiro: Jorge Zahar; UFRJ, 2001.

SARLO, Beatriz. Cenas da vida pós-moderna. Intelectuais, arte e vídeo-cultura na Argentina. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.

SEEGER, Anthony. Why Suyá sing. A musical anthropology of an Amazonian people. Cambridge: Cambridge University Press, 1987.

_______________. “Styles of musical ethnography”. In: Nettl, Bruno e Bohlman, Philip (ed.). Comparative Musicology and Anthropology of Music. Essays on the History of Ethnomusicology. Chicago: University of Chicago Press, 1991, pp. 342- 55.

SETTI, Kilza. Ubatuba nos cantos das praias. São Paulo: Ática, 1985.

SLOBIN, Mark. “Micromusics of the West: a comparative approach”,

Ethnomusicology, 36(1), 1992, p. 1-87.

TRAVASSOS, Elizabeth. “Música folclórica e movimentos culturais”, Debates. Cadernos do Programa de Pós-Graduação em Música, 6. Rio de Janeiro: CLA/UNI-RIO, 2002a, pp.89-113.

VIANNA, Hermano. O mistério do samba. Rio de Janeiro: Jorge Zahar; UFRJ, 1995.

WARNIER, Jean-Pierre. A mundialização da cultura. Bauru: EDUSC, 2000.

WISNIK, José Miguel. O coro dos contrários: a música em torno da Semana de 22. São Paulo: Duas Cidades; Secretaria de Cultura, Ciência e Tecnologia. 1977

____________________. “GetúliodaPaixãoCearense(VillaLoboseoEstado Novo)”. In: SQUEFF, Enio e WISNIK, José Miguel. O nacional e o popular na cultura brasileira. São Paulo: Brasiliense, 1982.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



 
OPUS - Revista Eletrônica da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Música (ANPPOM)
ISSN 0103-7412 (versão impressa, 1989-2008), ISSN 1517-7017 (versão online, 2009- )