Educação musical, jovens e pesquisa na internet: compartilhando procedimentos metodológicos

Margarete Arroyo, Silvia Regina C. C. Bechara, Heraldo Paarmann

Resumo


Este artigo compartilha e discute procedimentos metodológicos que se valeram da internet como campo empírico e como instrumento de investigação acerca da aprendizagem musical por adolescentes e jovens brasileiros. Tomando como referência três pesquisas que envolveram nativos digitais, o objetivo deste texto está em ressaltar a internet como contexto e instrumento instigador para a pesquisa contemporânea na área da educação musical. As três investigações qualitativas tiveram coletas de dados realizadas entre janeiro de 2011 e abril de 2015 e utilizaram procedimentos da pesquisa documental na internet, da etnografia virtual e do estudo de casos múltiplos on-line. Além das possiblidades que essas três pesquisas na e com a internet indicaram, outras investigações mostram-se plausíveis como estudos longitudinais e comparativos.


Palavras-chave


Educação musical. Jovens. Pesquisa na internet.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES-MAZZOTTI, Alda Judith. Usos e abusos dos estudos de caso. Cadernos de Pesquisa, v. 36, n. 129, p. 640-642, 2006. Disponível em: . Acesso em: 6 out. 2014

ARROYO, Margarete. O conteúdo música e jovens estudantes nas políticas educacionais e curriculares das redes públicas do estado e da cidade de São Paulo (2007-2013). Revista da ABEM, v. 23, p. 58-79, 2015.

______. Escola, juventude e música: tensões, possibilidades e paradoxos. Em Pauta (Porto Alegre), v. 18, p. 5-39, 2007.

BARCELOS, Renato H.. Nova mídia, socialização e adolescência: um estudo exploratório sobre o consumo das novas tecnologias de comunicação pelos jovens. 2010. Dissertação (Mestrado em Administração). Escola de Administração da UFRGS, Porto Alegre, 2010. Disponível em: . Acesso em 6 mar. 2013.

BECHARA, Silvia Regina de Camera Corrêa. Jovens estudantes de música na cibercultura musical: Facebook e educação musical 2.0. Dissertação (Mestrado em Música). Instituto de Artes, Universidades Estadual Paulista, São Paulo, 2015.

BRASIL. Estatuto da juventude. Lei nº 12.852, de 5 de agosto de 2013. Brasília: Câmara dos Deputados, 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2014.

CAROSO, Luciano. Etnomusicologia no ciberespaço: processos criativos e de disseminação em videoclipes amadores. Tese (Doutorado em Música). Escola de Música da UFBA, Salvador, 2010. Disponível em: . Acesso em 9 abr. 2013.

CORRÊA, Marcos K. Violão sem professor: um estudo sobre processos de autoaprendizagem com adolescentes. Dissertação (Mestrado em Música). Instituto de Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2000.

DENORA, Tia. Music in Everyday Life. Cambridge: Cambridge University Press, 2000.

FEIXA, Carles. Generación @: La juventud em La era digital. Nómadas, n. 13, p. 75-79, 2000. Disponível em: . Acesso em: 12. mar. 2013.

______. Generacion XX: teoria sobre La juventud en la era contemporânea. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, v. 4, n. 2, p. 1-18, 2006. Disponível em: . Acesso em: 17 jul. 2013.

FRAGOSO, Suely; RECUERO, Raquel; AMARAL, Adriana. Métodos de pesquisa para internet. Porto Alegre: Editora Sulina, 2013.

FLICK, Uwe. Uma introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Bookman, 2004.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Guanabara/Koogan, 1989.

GOHN, Daniel M. Auto-Aprendizagem musical: alternativas tecnológicas. 2002. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação). Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

GREEN, Lucy. How Popular Musicians Learn: A Way Ahead for Music Education. Aldershot: Ashgate, 2001.

HALAVRAIS, Alexandre. Prefácio. In: FRAGOSO, Suely; RECUERO, Raquel; AMARAL, Adriana. Métodos de pesquisa para internet. Porto Alegre: Editora Sulina, 2013. p. 11-16.

HINE, Christine. Etnografía virtual. Trad. Cristian P. P. Hormanzábal. Nuevas Tecnologías y Sociedad. Barcelona: Editorial UOC, 2004.

JORGENSEN, Estelle Ruth. Pictures of Music Education. Bloomington: Indiana University Press, 2011.

KENNY, Ailbhe. “The Next Level”: Investigating teaching and learning within an Irish traditional music on-line community. Research Studies in Music Education, v. 35, n. 2, p. 239-253. Sydney, 2013. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2015.

KNOWLES, Malcom. Self-Directed Learning. Nova York, Association Press, 1975.

LAVILLE, Christian; DIONNE, Jean. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Ed. Artes Médicas Sul; Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1999.

LINNE, Joaquín. Duas gerações de nativos digitais. Intercom, Revista Brasileira de Ciências da Comunicação. v.37, n.2, p. 203-221, 2014. Disponível em: . Acesso em: 14 jul. 2017.

LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth. Contribuições de Stephen Ball para o estudo de Políticas de Currículo. In: BALL, Stephen; MAINARDES, Jefferson (Orgs.). Políticas educacionais: questões e dilemas. São Paulo: Cortez, 2011. p. 248-282.

MAINARDES, Jefferson. Abordagem do Ciclo de Política: uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educação & Sociedade, Campinas, v. 27, n. 94, p. 47-69, jan./abr. 2006.

O’CONNOR, Henrietta et al. Internet-based interviewing. In: HUGHES, Jason. Sage Internet Research Methods. v. 3. Londres: SGE Publication, 2012. p. 119-145. Disponível em: . Acesso em: 27 nov. 2013.

PAARMANN, Heraldo. Jovens guitarristas, aprendizagem autodirecionada e a busca pela orientação musical. Dissertação (Mestrado em Música). Instituto de Artes, Universidade Estadual Paulista, 2016.

PAIANO, Valessa Cristiane. Investigando Ferramentas Síncronas e Assíncronas na Interação em Educação a Distância. Dissertação (Mestrado em tecnologias da informação e comunicação na formação em EAD). Universidade Norte do Paraná – UNOPAR e Universidade Federal do Ceará – UFC, Londrina, 2007. Disponível em: . Acesso em: 27 abr. 2015.

POSTILL, John. Internet ethnography – notes for a presentation. BlogMedia/Anthropology. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2010.

PRENSKY, Marc. Digital Natives Digital Immigrants. In: PRENSKY, Marc. On the Horizon. NCB University Press, v. 9, n. 5, 2001. Disponível em . Acesso em: 25 fev. 2015.

RECUERO, Raquel. Curtir, compartilhar, comentar: trabalho de face, conversação e redes sociais no Facebook. Verso e reverso, São Leopoldo, v. 28, n. 68, p. 114-124, maio-ago. 2014. Disponível em: . Acesso em: 4 mar. 2015.

REGUILLO, Rossana. Navegaciones errantes: de músicas, jóvenes y redes: de Facebook a Youtube y viceversa. Comunicación y Sociedad, Guadalajara, n. 18, dez. 2012. Disponível em: . Acesso 8 maio 2013.

SALAVUO, Miikka. The Nature of On-line Music Communities and Their Relation To Music Education. In: THE FIRST EUROPEAN CONFERENCE ON DEVELOPMENTAL PSYCHOLOGY OF MUSIC, 2005, Finland. Anais... Jyväskylä: University of Jyväskylä, 2006. p. 306-309. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2012.

SETTON, Maria da Graça J. Jovens, mídias e TIC. In: SPOSITO, M. P. (Coord.). Estado da Arte sobre juventude na pós-graduação brasileira: educação, ciências sociais e serviço social (1999-2006). v. 2. Belo Horizonte: Argvmentvm, 2009. p. 63-86.

SCOTTI, Adelson Aparecido. Violão.org: saberes e processos de apreensão/transmissão da música no espaço virtual. Dissertação (Mestrado em Arte). Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2011. Disponível em: . Acesso em: 19 mar. 2014.

SONG, Luyan; HILL, Janete. Conceptual Model for Understanding Self-Directed Learning in On-line Environments. Journal of Interactive On-line Learning, v. 6, n. 1, p. 27-42, Spring 2007. Disponível em: . Acesso em: 2 out. 2015.

STAKE, Robert . Investigación com estudio de casos. Madri: Ediciones Morata, 1999.

TAPSCOTT, Don. Geração Digital: a crescente e irreversível ascensão da geração Net. Trad. Ruth Gabriela Bahr. 1ª ed. São Paulo: Makron, 1999.

WALDRON, Janice. Locating Narratives in Postmodern Spaces: A Cyber Ethnographic Field Study of Informal Music Learning in On-line Community. Action, Criticism, and Theory for Music Education Journal, v. 10, n. 12, p. 31-60, 2011. Disponível em: . Acesso em: 19 jul. 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.20504/opus2017c2304

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 OPUS

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 
OPUS - Revista Eletrônica da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Música (ANPPOM)
ISSN 0103-7412 (versão impressa, 1989-2008), ISSN 1517-7017 (versão online, 2009- )