Canto coral: o uso do gesto como auxílio na afinação e na sonoridade

Weider Martins, Celso Luiz Gonçalves dos Santos Junior

Resumo


O trabalho de sonoridade e afinação é uma tarefa primordial do regente e movimentos corporais associados à aprendizagem são atitudes favoráveis para a efetivação do aprendizado. Objetiva-se, neste artigo, descrever a autopercepção do uso do gesto na afinação e sonoridade para cantores em diversos contextos. A amostragem foi constituída por 45 voluntários divididos em dois grupos, sendo grupo amador (N=30) e grupo leigo (N=15), na qual foram submetidos à avaliação por meio do Protocolo de Voz e Expressão Corporal, bem como à experimentação da metodologia dos maestros Henry Leck e Randy Stenson (2012). Os resultados apontaram melhora na conscientização corporal em média de 87% dos casos; poucos mais de 85% melhoraram a afinação e o controle respiratório; 80% asseveraram mais facilidade para alcançar notas mais agudas, 56% (grupo leigo) e 73% (grupo amador) sentiram menor esforço para cantar. Em ambos os grupos estudados, os dados apurados nesta pesquisa evidenciaram que o uso do gesto corporal é benéfico, seja em contexto amador ou leigo, trazendo melhoras da afinação, ressonância, apoio respiratório e menor esforço.


Palavras-chave


Canto coral. Sonoridade. Gesto. Afinação.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDREWS, Moya L. Manual de tratamento de voz: da pediatria à geriatria. Trad. Arlete Simille Marques. São Paulo: Cengage Learning, 2009.

BEHLAU, Mara et al. Voz profissional: aspectos gerais e atuação fonoaudiológica. In: BEHLAU, M. (Org.) Voz: o livro do especialista. v. 2. Rio de Janeiro: Revinter, 2005. p. 26-35.

BEHLAU, Mara et al. Avaliação de voz. In: BEHLAU, M. (Org). Voz: o livro do especialista. v. 2. Rio de Janeiro: Revinter, 2001. p. 96-121.

BEHLAU, Mara; MORETI, Felipe; PECORARO, Guilherme. Customized vocal conditioning for singing professional voice users – case report. Rev. CEFAC, v. 16, n. 5, p. 1713-1722, set.-out. 2014.

BEHLAU, Mara; REHDER, Maria Inês. Higiene vocal para o canto coral. Rio de Janeiro: Revinter, 1997.

BENNINGER, Michael S.; JACOBSON, Barbara H.; JOHNSON, Alex F. Vocal Arts Medicine: The Care and Prevention of Professional Voice Disorders. New York: Thieme Medical Publishers, 1994.

BORGES, Gilberto André. Educação musical no ensino fundamental e canto coral: uma reflexão a partir da experiência da Rede Municipal de Ensino de Florianópolis. Dissertação (Mestrado em Música). Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2007.

BRAGA, Adriana. A relação “corpo-voz”: percepção dos coristas. Monografia (Especialização em Educação Musical), Faculdade de Artes Dulcina de Moraes, Brasília, 2007.

COSTA, Patrícia. A expressão cênica como elemento facilitador da performance no coro juvenil. Per Musi, Belo Horizonte, n. 19, p. 63-71, 2009.

COSTA, Henrique Olival; SILVA, Marta Assumpção Andrada e. Voz cantada: evolução, avaliação e terapia fonoaudiologica. São Paulo: Ed. Lovise, 1998.

DIAS, Cláudio Antônio Sorondo. Voz cantada: percepção dos cantores sobre a inter-relação com a fonoaudiologia. Tese (Doutorado em Distúrbios da Comunicação), Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, 2015.

DINVILLE, Claire. A técnica da voz cantada. Trad. Marjorie B. Couvoisier Hasson. Rio de Janeiro: Enelivros, 1993

GAYOTTO, Lúcia Helena da Cunha. Voz: partitura da ação. 2 ed. São Paulo: Plexus Editora, 2002

GOMES, Maria José Barroso; FELIPO, Naira. Sons e gestos libertadores de tensões. In: CONVENÇÃO BRASIL LATINO AMÉRICA, CONGRESSO E ENCONTRO PARANAENSE DE PSICOTERAPIAS CORPORAIS, 2004, Foz do Iguaçu. Anais... Centro Reichiano, 2004. CD-ROM.

JACQUES-DALCROZE, Emile. Ritmo, Música e Educação. Trad. Regina Márcia Simão Santos. The Dalcroze Society, 1967.

KERR, Samuel; BREIM, Ricardo. Monitores corais. São Paulo: Secretaria do Estado da Cultura, 1989.

LECK, Henry; JORDAN, Flossie. Creating Artistry Through Choral Excellence. Wilwaukee: Ed. Hal Leonard, 2009

LECK, Henry; STENSON, Randy. Creating Artistry Through Moviment and the Maturing Male Voice. Wilwaukee: Ed. Hal Leonard, 2012. Inclui DVD.

LEVIN, Esteban. O corpo ajuda o aluno a aprender. Revista Nova Escola, n. 179, ano XX, p. 20-22, jan.- fev. 2005.

MELLO, Enio Lopes et al. Voz do cantor lírico e coordenação motora: uma intervenção baseada em Piret e Béziers. Revista Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, v. 14, n. 3, p. 353-361, 2009.

MIRANDA, Clarice; JUSTUS, Liana. Formação de platéia em música: cultura musical para todos. São Paulo: Editora ARX, 2003.

NAIDICH, Susana; SEGRE, Renato. Principios de foniatría: para alumnos y profesionales de canto y dicción. Buenos Aires: Editorial Medica Panamericana, 1981.

PEDERIVA, Patrícia. A aprendizagem da performance musical e o corpo. Música Hodie, v. 4, n. 1, p. 45-61, 2004.

PICCOLOTTO, Léslie; SILVA, Marta Assumpção de Andrada e. Saúde vocal: práticas fonoaudiológicas. São Paulo: Rocca, 2002.

PINHO, Silvia Rebelo. Fundamentos em fonoaudiologia: tratando os distúrbios da voz. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, 2003.

______. Manual de higiene vocal para profissionais da voz. Editora PróFono, 2002.

SALOMÃO, Márcia. Clínica fonoaudiológica vocal – avaliação, diagnóstico e conduta terapêutica. Rio de Janeiro: Editora Revinter, 2011.

SANTOS, Regina Márcia Simão. A natureza da aprendizagem musical e suas implicações curriculares. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1986.

______. Jacques-Dalcroze, avaliador da instituição escolar: em que se pode reconhecer Dalcroze um século depois? Revista Debates, n. 4, p. 7-48, Rio de Janeiro, 2001.

SESC. Canto, canção, cantoria: Como montar um coral infantil. 2a ed. rev. e atual. São Paulo: SESC, 1997.

SZÖNY, Erzsébet. A educação musical na Hungria através do Método Kodály. São Paulo: Sociedade Kodály do Brasil, 1996.

TEIXEIRA, Tatiana Dias. O canto na abordagem educacional de Zoltán Kodály. Monografia (Bacharelado em Canto), Faculdade Santa Marcelina, São Paulo, 2009.

TITZE, Ingo R. Principle of Voice Production. Iowa City: National Center for Voice and Speech, 2000.




DOI: http://dx.doi.org/10.20504/opus2016b2211

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



 
OPUS - Revista Eletrônica da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Música (ANPPOM)
ISSN 0103-7412 (versão impressa, 1989-2008), ISSN 1517-7017 (versão online, 2009- )