Desenvolvimento de uma ferramenta computacional para análise harmônica em alto nível de corais de J. S. Bach

Carlos de Lemos Almada

Resumo


O presente estudo aborda o desenvolvimento do programa Chorale, uma ferramenta computacional destinada à análise harmônica considerando especificamente as relações tonais presentes em corais a quatro vozes de J. S. Bach. São descritos sua estrutura básica e seu principal algoritmo, destinado ao exame das condições contextuais das frases dos corais, em busca da determinação das regiões tonais (SCHOENBERG, 1969) envolvidas. Como resultado principal, o programa gera um gráfico de contorno que dispõe o caminho tonal (LERDAHL, 2001) presente em um determinado coral analisado, permitindo comparações com análises de outras peças, o que, presumidamente, poderá revelar padrões construtivos no planejamento tonal.


Palavras-chave


Corais de Bach. Análise assistida por computador. Regiões tonais. Caminhos tonais.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMADA, Carlos de L.. A harmonia do coral O Haupt voll Blut und Wunden, de J. S. Bach, como meio expressivo na narrativa da Paixão de Cristo. In: XXI CONGRESSO DA ANPPOM, 2011. Uberlâdia. Anais... Uberlâdia: UFU, 2011.

BACH, Johann S. Chorale Harmonisations (371 corais em versão para teclado, subdivididos em quarto partes). Leipzig: Breitkopf und Härtel, 1878. Disponível em ; ;;. Acesso em: 13 jul. 2015.

BAROIN, Charles. The Planet-4D Model: an Original Hypersymmetric Music Space Based on Graph Theory. In: COLLINS, Tom; MEREDITH, David; VOLK, Anja. (Eds.) Mathematic and Computation in Music. Berlim: Springer, p. 326-329, 2011.

COHN, Richard. Audacious Euphony: Chromaticism and the Triad’s Second Nature. Oxford: Oxford University Press, 2012.

FORTE, Allen. The Structure of Atonal Music. New Haven: Yale University Press, 1973.

KRUMHANSL, Carol. Perceptual structures for tonal music. Music Perception: An Interdisciplinary Journal, v.1, n.1, p. 28-62, 1983.

LERDAHL, Fred. Tonal Pitch Space. Nova York: Oxford University Press. 2001.

LEWIN, David. A Formal Theory of Generalized Tonal Functions. Journal of Music Theory, v. 26, n. 1, p. 23-60, 1992.

PURWINS, Hendrik. Profiles of Pitch Classes Circularity of Relative Pitch and Key – Experimemts, Models, Computational Music Analysis, and Perspectives. Tese (Doutorado em Ciências Naturais), Universidade de Berlim. 2005.

RUSHTON, Julian, Tierce de Picardie. Oxford Music Online. Oxford: Oxford University Press, 2015. Disponível em: http://oxfordindex.oup.com/view/10.1093/gmo/9781561592630.article.27946?rskey=Yg70YJ&result=23 Acesso em: 2 de ago. de 2015.

SCHOENBERG, Arnold. Structural Functions of Harmony. (Leonard Stein, ed.) Nova York: W.W. Norton & Company, 1969.

______. Harmonia. (Marden Maluf, trad.). São Paulo: Editora Unesp, 2001.

TEMPERLEY, David. The Cognition of Basic Musical Structures. Cambridge: The MIT Press, 2001.

WHITE, Christopher. A Corpus-Sensitive Algorithm for Automated Tonal Analysis. In: 3rd BIENNIAL CONFERENCE ON MATHEMATICS AND COMPUTATION IN MUSIC, 2015. Londres. Anais... Londres: Queen Mary University, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.20504/opus2015c2107

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



 
OPUS - Revista Eletrônica da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Música (ANPPOM)
ISSN 0103-7412 (versão impressa, 1989-2008), ISSN 1517-7017 (versão online, 2009- )