BRASILIDADE E SEMIOSE MUSICAL

José Luiz Martinez

Resumo


A música erudita brasileira dos séculos XX e XXI é investigada pela perspectiva da
semiótica musical (em bases peirceanas). Discute-se a questão da brasilidade na música enquanto processo de significação, ou seja, semiose. Por meio da análise da interação de signos musicais com signos da cultura brasileira em seus diferentes matizes e suas possíveis interpretações, considera-se obras de compositores chamados nacionalistas, os preceitos e algumas obras dos integrantes dos movimentos Música Viva e Música Nova, concluíndo-se com as gerações mais recentes.


Palavras-chave


Música brasileira; Semiótica; Representação; Século XX.

Texto completo:

PDF

Referências


Andrade, Mário (1962). Ensaio Sobre a Música Brasileira, 2ª edição. São Paulo: Martins.

— (1989). O Banquete, 2ª edição. São Paulo: Duas Cidades.

— (2002). Melodias do Boi e Outras Peças. Belo Horizonte: Itatiaia.

Coelho, João Marcos (2005). Que repertório é esse? O Estado de São Paulo 17/04/2005, Caderno 2, D9.

Ferraz, Sílvio (2005). Livro das Sonoridades. São Paulo: 7 Letras, Fapesp.

Kater, Carlos (2001). Música Viva e H.J. Koellreutter. São Paulo: Musa, Atravez.

Lidov, David (2005). Is Language a Music? Writtings on Musical Form and Signification. Bloomington: Indiana University Press.

Martinez, José Luiz (1996). Icons in Music: a Peircean Rationale. Semiotica 110 (1/2), 57-86.

— (2001). Semiosis in Hindustani Music (edição indiana revisada). New Delhi: Motilal Banarsidass.

— (2004) Composição e Representação. In Arte e Cultura III, ed. Maria de Lourdes Sekeff e Edson Zampronha, 61-74. São Paulo: Annablume.

— (2005). Cognição, Pensamento e Semiótica Musical. In Anais do 1º Simpósio de Cognição e Artes Musicais. Curitiba: De Artes, 78-81.

— (2006). Ópera Contemporânea e Seus Arredores. Arte e Cultura IV, Maria L. Sekeff e Edson Zampronha (eds.), 15-49. São Paulo: Annablume.

Mendes, Gilberto (1994). Uma Odisséia Musical: dos Mares do Sul à Elegância Pop/Art Déco. São Paulo: Edusp.

Nöth, Winfried (1990). Handbook of Semiotics. Bloomington: IUP.

Peirce, Charles Sanders (1938-1956). The Collected Papers, 8 vols. Hartshorne, Charles ; Weiss,

Paul; e Burks Arthur W. (eds.). Cambridge: Harvard University Press. Referências aos Collected Papers of Charles Peirce são indicadas por (CP [volume].[parágrafo]).

Ribeiro, Darcy (1995). O Povo Brasileiro: A Formação e o Sentido do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras.

Radhakrishnan, S. [ed.] (1994). The Principal Upanishads. New Delhi: Indus.

Silva, Flávio [ed.] (2001). Camargo Guarnieri - O Tempo e a Música. Rio de Janeiro: Funarte.

Singer, Milton (1985). Man’s Glassy Essence, Explorations in Semiotic Anthropology. Delhi: Hindustani Publishing Corporation.

Wisnik, José Miguel (1983). O Coro dos Contrários: a Música em Torno da Semana de 22, 2ª edição. São Paulo: Duas Cidades.

Wolff, Marcus (2004). Música, Comunicação e Identidade Cultural em R. Tagore, Mário de Andrade e M.C. Guarnieri. Tese de Doutorado não publicada. São Paulo: PUC.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



 
OPUS - Revista Eletrônica da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Música (ANPPOM)
ISSN 0103-7412 (versão impressa, 1989-2008), ISSN 1517-7017 (versão online, 2009- )