Análise acústica e percepto-auditiva do canto de meninos coralistas

Marilene M.C Ferreira, Domingos Sávio Ferreira de Oliveira

Resumo


Esse estudo descreve um experimento visando verificar a influência de exercícios específicos de ressonância no melhoramento da qualidade vocal através da comparação entre resultados na pré e pós-atuação fonoaudiológica. Meninos integrantes do Coro Canarinhos de Petrópolis foram selecionados e submetidos a uma avaliação percepto-auditiva, consistindo na análise do pico da curva melódica e no tratamento acústico das gravações pelo programa PRAAT. Os resultados demonstram um ganho expressivo na intensidade entre a primeira e segunda gravações, apontando para o aspecto positivo da interação entre o regente e o fonoaudiólogo especializado na preparação vocal de coralistas.

 


Palavras-chave


acústica; voz; meninos cantores; ressonância.

Texto completo:

PDF

Referências


ASPAAS, C.; McCREA, C. R.; MORRIS, J. R.; FOWLER, L. Select acoustic and perceptual measures of choir formation. International Journal of Research in Choral Singing, v. 2. n. 1, 2004, p. 11-26.

ANDRADE, S. R.; FONTOURA, D. R.; CIELO, C. A. Inter-relações entre fonoaudiologia e canto. Musica Hodie, v. 7, n. 1, 2007, p. 83-98.

BEHLAU, M. Voz: O livro do Especialista, v. 1. Rio de Janeiro: Revinter, 2001.

BLATT, I. M. Training singing children during the phases of voice mutation. Annals of Otology, Rhinology, Laryngology, n. 92, 1983, p. 462-68.

BONET, M.; CASAN, P. Evaluation of dysphonia in a children’s choir. Folia Phoniatrica et Logopaedica, v. 46, n. 1, 1994, p. 27-34.

FERNANDES, A. J.; KAYAMA, A. G.; OSTERGREN, E. A. O regente moderno e a construção da sonoridade coral: interpretação e técnica vocal. Per Musi, n. 13, 2006, p. 33-51.

FORD, J. K. Preferences for Strong or weak Singer’s Formant Resonance in Choral Tone Quality. International Journal of Research in Choral Singing, v. 1, n. 1, 2003, p. 29- 47.

HENRICH, N.; SUNDIN, G.; AMBROISE, D.; D’ALESSANDRO, C.;

CASTELLENGO, M.; DOVAL, B. Just noticeable differences of open quotient and asymmetry coefficient in singing voice. J Voice, v. 17, n. 4, Dec. 2003, p. 381-494.

JOLI VE AU, E. ; SMI TH, J. ; WOLFE, J. V ocal tract resonances in singing: The soprano voice. Journal of the Acoustical Society of America; v. 116, n. 4, 2004, p. 2434-2439.

MENDES, A. P .; BRO WN, W . S. Jr; RO THMAN, H. B.; SAPIENZA, C. Effects of singing training on the speaking voice of voice majors. J Voice, v. 18, n. 1, Mar. 2004, p. 83-89.

OLIVEIRA, D. S. F. Voz na arte: uma contribuição para o estudo da voz falada no teatro. In: GUBERF AIN, J. C. (org. ), V oz em Cena, v . I, p. 1-29. Rio de Janeiro: Revinter, 2004.

OLIVEIRA, D. S. F. O homem e a sua voz. In: Sampaio, T. M. M. et al (org.), O ouvir e o falar, p. 119-135. Rio de Janeiro: AM3 Artes, 2003.

SCHUTTE, H. K.; STARK, J. A.; MILLER, D. G. Change in singing voice production, objectively measures. J Voice, v. 17, n. 4, Dec. 2003, p. 495-501.

SMITH, B.; SATALOFF, R. T. Choral Pedagogy. San Diego: Singular Publishing Group, 2001.

SUNDBERG, J. The science of the singing voice. DeKalb, Illinois: Northern Illinois

University Press, 1987.

TITZE, I. R. More about resonant voice: chasing the formants but staying behind them. Journal of Singing, v. 59, n. 5, May/June 2003, p. 413-414.

VON BERG, S.; MCFARLANE, S. C. Childhood Voice Disorders: tell me something I don’t know. Language, speech and hearing services in schools, v. 35, Oct. 2004, p. 297- 298.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



 
OPUS - Revista Eletrônica da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Música (ANPPOM)
ISSN 0103-7412 (versão impressa, 1989-2008), ISSN 1517-7017 (versão online, 2009- )