A ideia de corpo e a configuração do ambiente da improvisação musical

Rogério Luiz Moraes Costa

Resumo


O objetivo deste texto é evidenciar a importância da ideia de corpo para a reflexão sobre o ambiente da improvisação musical. Este tipo de prática em tempo real que parte de uma relação direta dos músicos com os seus instrumentos sem a mediação de uma partitura tem como ponto de partida inevitável o corpo dos improvisadores envolvidos. O corpo funciona tanto como um fator de reprodução de possíveis – refletindo os limites do próprio corpo (repetição) - quanto como um potencializador de produção de virtualidades – fundamentados numa expansão destes limites (diferença). Trata-se então de examinar, no agenciamento da improvisação, como o corpo pode ser entendido como detentor deste duplo dinamismo e, neste contexto, que tipo de relacionamento pode estabelecer com a matéria sonora. Procuraremos também estabelecer o papel das ideias de desejo e prazer na configuração deste dinamismo e relacionar esta reflexão com as propostas de improvisação livre e idiomática. Para esta discussão serão utilizados alguns conceitos formulados por Gilles Deleuze como território e linha de fuga, as reflexões de Paul Zumthor sobre corpo, oralidade e performance e as discussões epistemológicas de Edgar Morin sobre o conhecimento e a cultura.

 


Palavras-chave


improvisação livre e idiomática; corpo; desejo; possibilidades; virtualidades.

Texto completo:

PDF

Referências


BERLINER, Paul. The infinite art of improvisation. Chicago and London: The University of Chicago Press, 1994.

DELEUZE, Gilles. Mil Platôs. São Paulo: Editora 34, 1997.

MORIN, Edgar. O Método IV. As Ideias: a sua natureza, vida, habitat e organização. Lisboa, Publicações Europa-América, 1991.

ZUMTHOR, Paul. A letra e a voz. São Paulo, Companhia das Letras, 1993.

ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção, leitura. São Paulo: Cosac & Naify, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



 
OPUS - Revista Eletrônica da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Música (ANPPOM)
ISSN 0103-7412 (versão impressa, 1989-2008), ISSN 1517-7017 (versão online, 2009- )