Modus Novus e a abordagem intervalar da leitura cantada à primeira vista

Ricardo Goldemberg

Resumo


Esse trabalho investiga a natureza da leitura cantada à primeira vista através da análise dos sistemas de ensino empregados, aliados a uma comparação com os mecanismos de processamento da linguagem escrita. A partir dos elementos levantados, é feita uma avaliação crítica do sistema fixo de leitura cantada, conduzindo à caracterização do intervalo musical cantado ou escrito como unidade mínima do código musical. Procede-se com a apresentação de uma abordagem ascendente de leitura cantada, originalmente proposta por Lars Edlund no livro Modus Novus para lidar com as complexidades da música atonal, e generaliza-se a sua aplicabilidade para qualquer contexto musical. 


Palavras-chave


Leitura cantada à primeira vista; Intervalos musicais; Modus Novus.

Texto completo:

PDF

Referências


ADLER, Samuel. Sight-Singing: Pitch, Interval, Rhythm. 2 Ed. New York: Norton, 1997.

BENWARD, Bruce. Sightsinging Complete. Dubuque, Iowa: William Brown, 1980.

DAMROSH, Frank. Popular Method of Sight-Singing. New York: G. Schirmer, 1894.

DEUTSCH, Diana. The Puzzle of Absolute Pitch. Current Directions in Psychological Science, v. 11, n. 6, p. 200-204, 2002.

EDLUND, Lars. Modus Novus: Studies in Reading Atonal Melodies. Stockholm: Edition Wilhelm Hansen, 1963.

FLETCHER, Stanley. Music Reading as a Code-Learning Problem. Journal of Music Theory, v. 1, n. 1, p. 76-96, mar. 1957.

FREIRE, Ricardo D. Sistema de solfejo fixo-ampliado: uma nota para cada sílaba e uma sílaba para cada nota. Opus, v. 14, n. 1, p. 113-126, jun. 2008.

GOLDEMBERG, Ricardo. Métodos de leitura cantada: dó fixo versus dó móvel. Revista da ABEM, n. 5, p. 7-12, set. 2000.

GORDON, Edwin. All About Audiation and Music Aptitudes. Musical Educators Journal, v. 82, n. 2, p. 41-44, sep. 1999.

GOODMAN, Kenneth S. Reading: A Psycholinguistic Guessing Game. In: SINGER, H.; RUDDEL, R. B. (Ed.). Theoretical Models and Processes of Reading. Newark: International Reading Association, 1976.

GROSSI, Cristina S. A abordagem não-tonal na aprendizagem musical: um relato de pesquisa. Cadernos de Estudo: Educação Musical, n. 4/5, p. 52-59, 1994.

HOLMES, Alena V. Effect of Fixed-Do and Movable-Do Solfege Instruction on the Development of Sight-Singing Skills in 7- and 8-year-old Children. 2009. 142 f. Dissertation (Doctor of Philosophy) – Graduate School of the University of Florida. University of Florida, 2009.

NAGEL, Jody. The Use of Solfeggio in Sightsinging: Fixed vs. Movable “Do” for People Without Perfect-Pitch. JOMAR Press. Disponível em: .

PROSSER, Steve. Intervallic Ear Training for Musicians. Rottenburg: Advance Music, 2010.

SALLES, Jerusa Fumagalli; PARENTE, Maria Alice de Mattos. Processos cognitivos na leitura de crianças: relações com compreensão e tempo de leitura. Psicologia: reflexão e crítica, v. 15, n. 2, p. 321-331, 2002.

SCOTTO DI CARLO, Nicole. Role of Proprioceptive Memory in a Professional Opera Singer ́s Absolute Pitch. Journal of Experimental Voice Research, v. 1, n. 2, p. 34- 39, 2008.

SHARE, David L. Phonological Recoding and Self-Teaching: Sine qua non of Reading Acquisition. Cognition, v. 55, p. 151-218, 1995.

ZIMMER, Márcia C. O processamento da leitura em língua materna e em língua estrangeira: uma abordagem conexionista. Revista Signo, v. 31. p. 49-64, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



 
OPUS - Revista Eletrônica da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Música (ANPPOM)
ISSN 0103-7412 (versão impressa, 1989-2008), ISSN 1517-7017 (versão online, 2009- )