Home

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player


-Home
-Histórico
-Documentos
-Congresso 2014
-Congressos Anteriores
-Anais da ANPPOM

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

-Editora Anppom
-Revista Opus
-Periódicos
-Banco de Pareceristas
-Eventos / Chamadas
-Programas de Pós-Graduação
-Fórum de Editores
-Lista de Sócios
-Cadastros de Novos Sócios
-Fale Conosco

 

 

XXIV CONGRESSO DA ANPPOM
Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música

Pesquisa em música e diversidade: sujeitos, contextos, práticas e saberes

São Paulo/SP, 25 a 29 de agosto de 2014

A pesquisa na área de música tem se caracterizado por uma multiplicidade de temáticas e abordagens teórico-metodológicas. Configurada como um conjunto de subáreas, a área de música se constitui a partir de uma diversidade de modos de pensar e fazer pesquisa. Esse campo multifacetado, construído em torno da música ou da relação com música, vem se estabelecendo a partir de diferentes interesses de conhecimento e cruzamentos disciplinares, que têm nos levado a atuar em diferentes contextos da sociedade, com e para diferentes sujeitos.

Como prática social, a pesquisa em música também é atravessada por diversos marcadores sociais de diferença, que nos ajudam a problematizar temas, definir ou eliminar fronteiras, eleger referenciais e abordagens e, assim, interagir com diferentes sujeitos e intervir em contextos diversos da sociedade, construindo práticas e saberes também diversos. Marcadores sociais – cotidianamente vinculados a diferentes formas de se relacionar com música – também podem gerar diferentes modos de produzir conhecimento em música.

A relação entre pesquisa em música e diversidade é, assim, pensada em duas direções, que, se podemos separar como categorias analíticas, o mesmo não é possível como prática social: de um lado, a diversidade interna à área – temática, disciplinar, teórica e metodológica; de outro, a diversidade no seu uso mais corrente: diversidade social, cultural, religiosa, de preferência musical, étnica, de raça, de gênero e sexualidade, entre tantas outras diferenças. À dimensão epistemológica da pesquisa em música, somam-se as dimensões social, cultural e política, tanto dos seus modos de produção quanto de seus resultados.

Refletir sobre a diversidade interna à área e buscar identificar o que nos une como um campo de produção de conhecimento, para além de particularidades e territorialidades, poderá contribuir para superarmos a limitação das subáreas, buscando, talvez, abordagens mais integradas e inovadoras. Refletir sobre nossas dimensões comuns, sobre aquilo que atravessa nossos diferentes modos de pensar e fazer pesquisa é tarefa fundamental em direção à consolidação de uma comunidade científica na área de música.

Na atualidade, também é urgente refletir sobre o lugar que a pesquisa em música ocupa em nossa sociedade e suas contribuições para o desenvolvimento do país. A discussão sobre o que e como produzimos, portanto, também não pode deixar de questionar para que e para quem produzimos conhecimento. Avaliar os impactos do conhecimento científico, artístico, tecnológico e filosófico produzido pela comunidade musical na vida dos sujeitos é condição para que a área possa ganhar mais visibilidade e conquistar maior reconhecimento junto às agências de fomento e junto à sociedade. Discutir a área na sua relação com a diversidade é, também, uma estratégia para refletir se, e em que direções, a diversidade (cultural, étnica, religiosa, social etc.) do país tem contribuído para a construção de conhecimento original no contexto global.

Assim, dando continuidade às discussões sobre a produção de conhecimento levadas a cabo nos dois últimos congressos, o XXIV Congresso da ANPPOM busca refletir criticamente sobre a pesquisa e a pós-graduação em música, de modo a promover:

a) a discussão sobre a natureza da pesquisa na área de música e sobre as inter-relações entre as diversas subáreas que a constituem, em suas dimensões temáticas, teórico-metodológicas e políticas;

b) a análise das relações da pesquisa em música com a sociedade, focando suas contribuições para o reconhecimento e o trabalho na/para a diversidade da atual sociedade;

c) o debate sobre os impactos da pesquisa e da formação pós-graduada em música para o desenvolvimento da sociedade, no contexto das políticas públicas atuais de ciência, tecnologia e inovação, educação e cultura.

Mais Informações>>

DIRETORIA

anppom

 

 

DIRETORIA DA ANPPOM

GESTÃO 2013-2015


Desenvolvido por JC Designers